27 novembro 2012


Canto do Desabafo

2
Adoro essa parte. Quando posso expor meus textos. Esse foi o último que escrevi e espero que gostem. Grande beijo.


Julieta (sem) Romeu


Quem foi que disse que toda princesa tem que encontrar um príncipe? Sou o tipo de pessoa que odeia clichê, não sei viver sobre regras. Sabe aquela velha história bem bonitinha da garota que era proibida de casar com o garoto (bem gato por sinal) só porque ele era filho do inimigo do pai dela, nunca entendi aquilo na verdade. A garota tinha tudo pra ser feliz, lutou, lutou, lutou pra ficar com ele e o final? Ele morre. Qual é a graça disso? A gente se apaixona, ama e depois se entrega. Ai no final das contas o amor sempre morre. Não tem serventia. Essa vida não é pra mim não. Gosto de sorrisos sinceros e de acordar quando meu vizinho ta sentando pra almoçar. Não sei ver hora no relógio, a não ser que ele seja  digital. Gosto de sorvete sem sabor e de fazer surpresas. Não sei andar de salto e adoro séries idiotas. Gosto de perfumes doces, mas não suporto flores. Gosto de ser livre, não sei me prender a algo e a ninguém. Não sei o final da (minha) história, talvez eu encontre alguém bem depois. Sabe aquela cena de filme do velhinho abraçando a velhinha andando de barco no lago? Não me vejo assim. Vejo-me uma velhinha divertida, indo ao rock in rio aos 74 anos, rodeada de jovens bêbados fazendo graça de mim.  Sou feliz assim, não preciso de um Romeu pra fazer isso por mim. Não quero depender do amor de outra pessoa. Se eu mesma tenho tanto pra me dar. Não sei amar pra receber amor em troca. Quero ser amada, apenas por ser. Não preciso de alguém pra abrir a porta do carro pra mim. Deus me deu ótimas mãos. Não é rancor. É amor. Muito amor. Amor pela vida. Quanta graça é poder viver. Você enxerga isso? Acordar todo dia com um novo amanhecer. Isso é digno de sorrisos. A vida precisa de mais duvidas e menos certezas.

2 Comentários:

Gaabi Rocha disse...

UAU! Um choque de realidade com um toque de amor próprio, é isso ai.
Não devemos viver com a certeza de que teremos o amanha,mas temos que viver para aproveitar cada momento como se não houvesse o amanha! *--*

Sarah Piazza disse...

Concorda plenamente! haha

Postar um comentário